Periquitos Australianos

 


No estado selvagem os periquitos habitam vastas regiões de paisagens naturais, especialmente na Austrália.  

Fonte: Produtos Aguia


 

Periquitos

História

No estado selvagem os periquitos habitam vastas regiões de paisagens naturais, especialmente na Austrália.

A cor predominante é o verde claro. No entanto existem diversas variedades, tais como amarelos, azuis, opalinos de cor canela, verde escuro, de olhos vermelhos, brancos, cinzentos, entre outras. Mas estas variedades têm vindo a ser introduzidas na Europa ao longo dos anos. No ano de 1910 foi exibida pela primeira vez em Inglaterra, na exposição do Palácio de Cristal (em Londres) a espécie de periquitos azuis. Devido à beleza encantadora, foram inúmeros os criadores que procuraram obter diversas variedades de periquitos azuis. Resultaram os periquitos azuis claros, azuis cobalto.

Já na segunda metade do século XX, surgiram o verde-maçã, verde loureiro e o violeta. Todas estsa variedades resultam de cruzamentos entre as espécies, para além de mutações nas raças. Mais recentemente, a ambição dos criadores é perfazerem os mais variados padrões de cores nos periquitos. É o caso dos periquitos australianos opalinos, onde a espécie apresenta diferentes padrões nas asas e na cauda. Também os periquitos de asas claras (brancas ou amarelas) com um peito de cores garridas, para além do grupo azul de face amarela e as espécies malhadas.

Qualquer espécie de periquito pode ser domesticada. Algumas espécies chegam mesmo a imitar a voz humana, quando treinados desde a sua infância. Os machos apresentam uma maior facilidade na aprendizagem.

A esperança média de vida deste espécie é de 8 ou 9 anos, mas pode chegar aos 20 anos.

Ao longo da vida, têm dois tipos de penugem: a jovem e a adulta.

Gaiolas:
As gaiolas devem apresentar dimensões mínimas que permitam ao pássaro voar.
Os poleiros têm de ser construídos com uma madeira não tóxica, pois os periquitos têm tendência de bicar, especialmente na época de reprodução.
Água fresca e limpa, renovada diariamente, não só para beberem, mas também para chapinharem, especialmente no Verão.

Alimentação:
Verduras frescas, tais como alface, folhas de olho da couve, cenoura, maçã, banana, etc., mas em quantidades moderadas.
Para periquitos novos a alimentação deve ser enriquecida com aveia descascada.
Fornecer vitaminas à base de produtos de panificação, cereais, extratos de proteínas vegetais, leveduras, ovo, óleos e gorduras, mel, minerais.
Alimente seu periquito com uma ração de qualidade que garanta o bem estar da ave, conheça nossos produtos para passaros exóticos.

Reprodução:
A melhor altura é entre o mês de Fevereiro e o mês de Abril, embora dependa muito da área geográfica.
Para fazer criação, é necessário uma caixa para ninho, com uma dimensão de aproximadamente 20x8x20cm com apenas um orifício, por onde entram e saem; convém que o fundo seja concavo.
O período de incubação varia entre duas e três semanas, com uma média de 5 ovos por ninhada.
Doenças
É necessário ter o devido cuidado com estes animais, pois têm tendência de contrair constipações que podem ser fatais se não forem tratadas devidamente. Principalmente quando expostos a correntes de ar ou em ambientes muito úmidos.
No caso de patas ou asas partidas, mesmo que sejam apenas indícios; feridas, especialmente resultantes de brincadeiras, brigas ou dos arames das gaiolas, o periquito deve ser transportado de imediato ao veterinário.