GENÉTICA MUTAÇÕES LIGADAS AO SEXO

 


Estão ligadas aos cromossomas sexuais. Assim o macho vai contribuir exclusivamente para os cromossomas das crias fêmeas, ao passo que as fêmeas e Machos contribuem de igual forma para a cor das crias Machos (neste caso como se de uma mutação recessiva se trata-se).
Autor: Manuel Falcão  


 

GENÉTICA  MUTAÇÕES LIGADAS AO SEXO

Estão ligadas aos cromossomas sexuais. Assim o macho vai contribuir exclusivamente para os cromossomas das crias fêmeas, ao passo que as fêmeas e Machos contribuem de igual forma para a cor das crias Machos (neste caso como se de uma mutação recessiva se trata-se). Isto porque as mutações ligadas ao sexo, estão ligadas ao cromossoma (X) – Macho.
Os Macho têm dois cromossomas sexuais (XX) e como tal a mutação para ser visível terá que estar presente em ambos os cromossomas X, ao passo que as fêmeas apesar de também terem dois cromossomas sexuais (XY), basta que ele esteja presente no X para que seja evidente.
Assim sendo, os machos vão buscar um dos Cromossomas X ao macho e o cromossoma X á fêmea, ao passo que as crias fêmeas vão buscar um dos dois cromossomas X do Macho e o Y da Fêmea, sendo a fêmea determinante para o factor sexo.

Fêmea / Macho

X

X

X

X+X

X+X

Y

X+Y

X+Y

Desta conjugação temos que estatisticamente 50% das crias são machos (XX) e 50% são fêmeas (XY)
Importa então frisar desde já que as fêmeas nunca podem ser portadoras de mutações ligadas ao sexo. Tenha este facto bem presente pois não faltam criadores e vendedores de aves que voluntária ou involuntariamente vendem aves fêmeas como portadoras deste tipo de mutações, quando efectivamente não o são, nem nunca poderiam vir a ser. Facto somente justificado pela ignorância dos factores genéticos ou pela sobrevalorização das aves.
Vejamos então a título de exemplo a mutação Lutina nos Agapornis Roseicollis.
Macho Verde portador de Lutino (Normal + Lutino) e Fêmea Verde (Normal+Normal)

Fêmea / Macho

NORMAL

LUTINO

NORMAL

NORMAL+NORMAL

LUTINO+NORMAL

NORMAL

NORMAL+NORMAL

LUTINO+NORMAL

Para os Machos a análise é simplista e analisamos como uma mutação recessiva, ou seja, vamos ter 50% dos Machos verdes normais e 50% dos machos verdes portadores de Lutino.
No caso das fêmeas, como esta mutação está ligada ao cromossoma sexual (X) dos machos teremos então, que analisar o macho e só o macho para saber de que cor serão as crias fêmeas. Teremos então 50% das fêmeas Normais e 50% das fêmeas Lutinas, isto porque o macho é uma ave portadora, logo é uma ave com um gene Normal e outro de Lutino.
Macho Verde / Lutino (Normal + Lutino) e fêmea Lutino (Lutino+Lutino)

Fêmea / Macho

LUTINO

NORMAL

LUTINO

LUTINO+LUTINO

NORMAL+LUTINO

LUTINO

LUTINO+LUTINO

NORMAL+LUTINO

Seguindo a análise do quadro anterior, temos então 50% das crias machos normais portadores de Lutino e 50% de Lutinos.
E 50% das crias fêmeas Normais e 50% de Lutinas. Como o macho neste caos é exactamente igual ao mencionado no quadro anterior não seria de esperar outro resultado que não este.
Macho Lutino (Lutino+ Lutino) e fêmea normal (Normal+Normal)

Fêmea / Macho

LUTINO

LUTINO

NORMAL

LUTINO+NORMAL

LUTINO+NORMAL

NORMAL

LUTINO+NORMAL

LUTINO+NORMAL

Teremos, 100% das crias machos normais portadores de Lutino.
E 100% das crias fêmeas Lutinas.