A reprodução do Curio


Você deve escolher um reprodutor fogoso que goza de total saúde, e uma fêmea também com boa saúde que esteja pronta (ajeitando o ninho). Deve-se também evitar o procriamento de pássaros consangüíneos para não ocorrer degeneração. A fêmea deve ter de 1 a 4 anos de idade, que é seu período de postura, embora algumas continuam com a postura mais tempo.
Fonte: internet 


A reprodução começa na escolha das gaiolas ou viveiros. Estes devem ser desinfetados com lysoform a 10%. Elas devem ser colocadas em local arejado, que não seja escuro, não sofra correntes de ar e nem excesso de calor ou frio e, se possível, receba os raios solares da manhã.

O ninho deve ser comprado feito de arame e fios, deve ser colocado no canto da gaiola um pouco abaixo dos puleiros. Também deve amarrar na tela 10 cm de corda desfiada na gaiola para a fêmea arrumar o ninho. Mas antes de coloca-lo na gaiola pulverize-o com a cal para evitar o aparecimento de piolhos.

Você deve escolher um reprodutor fogoso que goza de total saúde, e uma fêmea também com boa saúde que esteja pronta (ajeitando o ninho). Deve-se também evitar o procriamento de pássaros consangüíneos para não ocorrer degeneração. A fêmea deve ter de 1 a 4 anos de idade, que é seu período de postura, embora algumas continuam com a postura mais tempo.

Se ocorrer da fêmea botar, chocar e não nascer os filhotes, deve trocar o macho e, se a fêmea não botar é preciso trocar a fêmea. Depois do nascimento do filhote é aconselhável tirar o macho e deixar só a fêmea cuidar, mas o macho deve estar por perto para ensinar o filhote a cantar.

O acasalamento ocorre no mês de agosto até o fim de março. A Femea com 6 meses a 1 ano começa seu período fértil, ela pode botar de 1 a 3 ovos por ninhada. O período de incubação é de 13 dias.Os Filhotes quando nascem precisam de uma grande quantidade de alimentos. No 12º dia é colocado o Anilho. Mas é comum a fêmea rejeitar o filhote por causa do anilho, por isto deve cobrí-lo com esparadrapo ou outro material fosco da cor da perna do filhote. O anilho deve ser pedido com antecedência à associação a que pertence.

Com 20 a 25 dia os filhotes começam a gorjear. Quando eles estiverem com aproximadamente 30 dias já se alimentam sozinhos e retiramos da companhia da mãe. Isto é muito importante porque um pouco antes deste período a fêmea é galada novamente e pode chocar os novos ovos com tranquilidade.

A alimentação dos filhotes deve ser deixada por conta das mães. Além da alimentação básica, disponibilizamos diariamente mistura da gema do ovo cozido com milharina, milho verde e/ou talo de couve para a fêmea tratar dos filhotes. Nos primeiros três dias deixamos também a fêmea tratar dos filhotes com Tenébrio molitor, que é uma grande fonte de proteína. Colocamos algumas num recipiente com uma pequena camada de milharina toda manhã.

Lembre-se: Um bom filho aprende-se com um bom pai, com os curiós é a mesma coisa um bom canto se aprende com bons instrutores... Caso o pai não seje um bom cantador após a separação do macho coloque outro de bom canto por perto para que o filhote dentro do ovo já escute o canto, se não possuir ou o bom cantador estiver na muda de pena coloque uma fita para ele escutar, quanto mais tocar mais rápido ele irá aprender, mas o ideál seria o canto do pai.

GENÉTICA

Para o plantel ter bons pássaros temos aqui algumas dicas relacionada a genética dos curiós:

Para a reprodução escolha casais que já tenham produzidos bons resultados ou que pelo menos sejam descendentes, ascendentes, irmãos ou irmãs de curiós que tenham se destacados, Geralmente o macho após 4 anos de vida passa ao futuro filhote quase a capacidade genética total.

Olhe na tabela as caracteristicas em (%), que os pais passam para os filhotes.
Característica Pai Mãe
Voz 30 % 70 %
Repetição 70 % 30 %
Canto * *

O canto não é passado genéticamente para o filhote, ele aprende apartir da postura da fêmea ou seja dentro do ovo.

Pode ter certeza mais de 50% de tiragem de curiós de boa qualidade depende do criador.